0.000
Nome Artístico
Makely Ka
Nome verdadeiro
Makely Oliveira Soares Gomes
Data de nascimento
26/6/1975
Local de nascimento
Valença do Piauí, PI
Dados biográficos

Cantor. Compositor. Instrumentista. Poeta. Produtor cultural.

Mudou-se para Barão de Cocais (MG), cidade natal de sua mãe, quando tinha três anos de idade, onde morou até os 14.
Aprendeu os fundamentos do violão com seu tio.
Cursou Filosofia na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
Atuou como representante da música de Minas nas instâncias governamentais como o “Colegiado Setorial de Música” e a “Rede Música Brasil”, trabalhando pela implantação de políticas públicas para o setor musical do país. Fundou a “Comum” (Cooperativa da Música de Minas), da qual foi presidente, o “Fórum Nacional da Música” e a “Federação das Cooperativas de Música do Brasil”.
Nos anos de 2004 e 2005 atuou como curador do “Projeto Conexão Telemig Celular de Música – Novos Movimentos”.
Foi representante do Fórum Permanente de Música de Minas Gerais na Câmara Setorial, criada pelo Ministério da Cultura (2005); de Minas na “I Conferência Nacional de Cultura em Brasília” (2005); do Fórum Nacional de Música na Cúpula Social do Mercosul, em Brasília (2006); do Fórum da Música de Minas no Colegiado Setorial (2008 a 2009); do Setor Artístico no Comitê do Fundo Setorial da Música (2009/2010).
Em 2006 atuou como consultor da área de Música da Lei Murilo Mendes, em Juiz de Fora (MG).
Nos anos de 2006 e 2007 foi membro da “CTAP” (Comissão Técnica de Avaliação de Projetos), da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.
Em 2007 foi curador do projeto “Expresso Melodia”, realizado pela Fundação Clóvis Salgado.
Foi fundador e representante da Região Sudeste na Executiva do Fórum Nacional da Música.
Em 2008 realizou uma palestra no Consulado Geral do Brasil em Barcelona (Espanha). Nesse mesmo ano lecionou Literatura no projeto “Multiplicadores do SERVAS”, em Belo Horizonte (MG).
Atuou como consultor da Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais, para a elaboração e criação do “Programa Música Minas”.
Em 2010 atuou como Gestor de Articulação Política, do “Programa Música Minas”. Nesse mesmo ano realizou os cursos de Filosofia e Política no projeto “Multiplicadores do SERVAS”, em Belo Horizonte (MG); de Elaboração de Projetos e Gestão de Carreiras, na Escola de Música de Sobral (CE); sobre Gestão de Carreiras e Participação em Feiras de Música, a convite da Secretaria de Estado de Cultura de Alagoas.
Em 2011 foi curador do “Projeto Edital de Ocupação do Galpão 1”, da Funarte de Minas. Nesse mesmo ano foi o gestor responsável pela “Ação nas Feiras Internacionais”, do “Programa Música Minas”. Ainda em 2011 realizou o curso de “Produção Contra-Industrial”, no Guaná Aldeia Sesc, em Cuiabá (MT).
A partir de 2012 foi representante titular da música no CONSEC (Conselho Estadual de Política Cultural), do Estado de Minas Gerais.

Dados artísticos

Em 1998 lançou o livro de poemas “Objeto Livro” (Edição do autor), que teve tiragem esgotada.
Foi o idealizador e produtor do “Tributo a Paulo Leminski”, evento em homenagem ao poeta curitibano, apresentado em 1999, com as participações de Alice Ruiz e Afonso e Carlos Ávila, entre outros.
Idealizou e produziu o projeto “Reciclo Geral – Mostra de Composições Inéditas”, considerado pela crítica o principal movimento musical ocorrido no estado de Minas Gerais nas últimas décadas.
Atuou como diretor da Sêlo Editorial, fundada em 2001.
Em 2002 foi o responsável pela direção artística do espetáculo “Quatro Cantos”, com as cantoras Maísa Moura, Sílvia Gommes, Leopoldina e Rosa Souki.
Em 2003 lançou, ao lado de Kristoff Silva e Pablo Castro, o CD “A Outra Cidade”. Nesse mesmo ano lançou o livro “Ego Excêntrico”, acompanhado do CD “Poemas de Ouvido”, que foi lançado por sua própria editora, a Sêlo Editorial.
Em 2004 participou da “9ª Mostra Prata da Casa”, realizada no Sesc Pompéia, em São Paulo e do projeto “Independência ou Sorte”, apresentado no Teatro Paiol, em Curitiba (PR). Nesse mesmo ano se apresentou no Teatro Usiminas, em Belo Horizonte (MG) em comemoração aos 107 anos de Belo Horizonte
Em 2005 realizou um show no Mercado Cultural, no Pelourinho, em Salvador (BA). Nesse mesmo ano participou do “Circuito Cultural Banco do Brasil”, realizado no grande teatro do Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG).
Nos anos de 2005 e 2006 se apresentou no projeto “Conexão Telemig Celular de Música”,  realizado no Teatro Francisco Nunes, em Belo Horizonte (MG).
A partir de 2006 foi editor, ao lado de Bruno Brum, da Revista de Autofagia”, voltada para a publicação de textos, fotos e entrevistas de novos criadores.
Em 2006 dirigiu o espetáculo “Matriarcado”, reunindo os grupos “Arautos do Gueto” e “SOS Periferia”. Nesse mesmo ano foi responsável pela produção do evento “Fora da Ordem”, em protesto contra a OMB (Ordem dos Músicos do Brasil), desencadeando manifestações em todo o país. Ainda em 2006 lançou, ao lado da cantora mineira Maísa Moura, o CD “Danaide”. Participou do “Festival Pré Amp”, em Recife. A composição “Funk do caldeirão”, de sua autoria com Chico Saraiva, foi incluída no repertório do espetáculo de dança “Identidades”, realizado pelo projeto “Corpo Cidadão”, do Grupo Corpo. Composições e poemas de sua autoria fizeram parte do repertório do espetáculo “Titane e Campo das Vertentes”, com direção de João das Neves. Realizou a “Oficina de Poesia e Música” no “FIT” (Festival Internacional de Teatro) em Belo Horizonte (MG).
Nos anos de 2006 a 2008 participou do projeto “Música Independente”, apresentado no Teatro João Ceschiatti, em Belo Horizonte (MG).
Em 2007 participou do “Projeto Stereoteca”, realizado no Teatro da Biblioteca, em Belo Horizonte, e do “Projeto Música e Poesia”, realizado no Sesc Vila Mariana, em São Paulo. Nesse mesmo ano realizou o show “A Outra Cidade” no Teatro Alterosa, em  Belo Horizonte. Apresentou-se no “Festival Jambolada”, realizado na Praça Sérgio Pacheco, em Uberlândia. Foi responsável pela direção artística e curadoria da caravana “Expresso Melodia”, projeto da Fundação Clóvis Salgado realizado em um caminhão-palco, que percorreu 40 cidades do interior de Minas e contou com a participação de cerca de 20 artistas. A música “Samba do apocalipse”, de sua autoria com Pablo Castro, foi incluída na trilha sonora do filme “5 Frações de uma Quase História”, da produtora Camisa Listrada. Foi responsável pela trilha sonora para o espetáculo de dança solo “Nonada”, do bailarino André Liberato. Realizou a “Oficina de Desespecialização Artística”, no “Festival de Inverno de Ouro Preto” (MG).
Produziu o CD “Moira”, da cantora Maísa Moura, lançado em 2008.
Em 2008 lançou seu primeiro CD solo, “Autófago”. Nesse mesmo ano participou da “Mostra de Arte Mineira Contemporânea”, realizada no Sesc Pompéia, em São Paulo. Fez shows no Centro Cultural Carioca e na Cinemathèque, no Rio de Janeiro. Ainda em 2008 se apresentou no projeto “Conexão Vivo de Música”, em São João Del Rei (MG).
Em 2009 se apresentou no Teatro Municipal de Portimão, em Portugal. Nesse mesmo ano participou, ao lado de Tom Zé do “MPB Petrobrás”, realizado no grande teatro do Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG). Ainda em 2009 realizou um show no Empório Cultural, em Goiânia (GO). Participou da “Mostra Cultural YAMIX”, em Pacaraima (RR), e do evento “Caminhos Poéticos da Canção” no CCBB do Rio de Janeiro e de Brasília. Foi responsável, ao lado de Patrícia Rocha, pela trilha sonora do espetáculo cênico “Rato do Subsolo”, da Cia. Residência de Teatro. Realizou a “Oficina de Poesia e Música” no Teatro Municial de Portimão, em Portugal.
Em 2010 as músicas “Cavalo motor” e “Casa de areia”, de sua autoria, foram incluídas na coletânea encartada na revista inglesa “Songlines”. Nesse mesmo ano se apresentou, ao lado de Titane e Arnaldo Antunes, no grande teatro do Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG). Participou da “3ª Mostra Brasil Juventude Transformando com Arte”, realizada no Teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro.
Em 2011 se apresentou na “Casa Brasil Tropicália”, em Copenhague (Dinamarca);  no “Guaná Aldeia Sesc”, em Cuiabá (MT); na Casa da Ribeira, em Natal (RN); no Teatro Sesi Rio Vermelho, em Salvador (BA); no Teatro de Arena Sérgio Cardoso, em Maceió (AL); no Espaço Muda, em Recife (PE); na Casa UNA, em Belo Horizonte (MG); no Cine Teatro Recreio, em Rio Branco (AC).
Em 2012 lançou o CD “Cavalo Motor”, trabalho que resgatou elementos da tradição popular e oral do nordeste como cocos, cirandas, trava-línguas e emboladas aos quais foram incorporados elementos do que ficou conhecido como escola harmônica mineira. Nesse mesmo ano se apresentou no “Festival Ollin Kan”, na Cidade do México (México). Ainda em 2012 participou do “Festival Palavra Som”, realizado na Praça Floriano Peixoto, em Belo Horizonte (MG). Foi coprodutor da Mostra de Música Contemporânea “Eu Gostaria de Ouvir”, realizada em Belo Horizonte. Ficou responsável pela direção artística do “Circuito Música da Cidade”, em Juiz de Fora (MG).
Foi gestor da “Ação em Feiras do Programa Música Minas” com ações na “WOMEX” (Europa), “CMJ Music Marathon” (Nova York, Estados Unidos), “BAFIM” (Buenos Aires, Argentina) e “Mercado de Música Viva de Vic” (Barcelona, Espanha).
Participou de eventos como a “BAFIM” (Buenos Aires Feria Internacional de Música), na Argentina; “WOMEX” (World Music Expo), em Sevilha (Espanha), Copenhague (Dinamarca) e Tessalônica (Grécia); “Feira Música Brasil”, em Recife (PE); “Rodada de Negócios de Bogotá”, na Colômbia; “Xornada da Industria Musical em Galiza – Culturgal” (A Coruña, Galícia).
Artigos e textos de sua autoria como “O mal-estar na televisão” (2002), “Música das Palavras” (2002), “Avante, Música Brasileira”’ (2003) e “Contra-indústria e Novos Paradigmas” (2011), foram publicados no jornal Estado de Minas; “Depoimento de um operário” (2003), no Suplemento Literário do Minas Gerais; “Visão dos Vissungos”, na Revista Almanaque Brasil; entre outros.
Teve composições gravadas por artistas como Alda Rezende, Kristoff Silva, Chico Saraiva, Titane, Ná Ozzetti, Suzana Salles, Leopoldina, Maísa Moura, Estrela Ruiz Leminski, Antonio Sant’anna, Elisa Paraíso, Carol Ladeira, entre outros. Também teve composições incluídas em diversas coletâneas, dentre as quais “Telemig Celular de Música” (2002/ 2006/ 2007),  “VI Mercado Cultural de Salvador” (2005), “Rumos_Brasil da Música” (2006), “OE: Brazil”, produzida por “Bacardi B Live” e lançado na Nova Zelândia (2007), “Coletânea Brasileiríssima – Rádio Inconfidência” (2008), Coletânea promocional de música brasileira da BM&A para o mercado internacional (2010) e “Mostra de Cantautores” (2012).
Teve como parceiros Kristoff Silva, Pablo Castro, Chico Saraiva, Mário Seve, Luis Felipe Gama, André Mehmari, Marku Ribas, Tiago Torres da Silva, Flávio Henrique, Tattá Spalla, Renato Negrão, Estrela Leminski, Antônio Sant’Anna, Chico Amaral, Rafael Macedo, Fran Perez, Na Ozzetti, Natan Marques, Benji Kaplan, entre outros.

Discografias
2011 COMUM CD Cavalo Motor - Aplicativo para Móbiles
2008 COMUM CD Autófago
2006 Independente CD Danaide (c/ Maísa Moura)
2003 Independente CD A Outra Cidade (c/ Kristoff Silva e Pablo Castro)
2003 Sêlo Editora CD Poemas de Ouvido (disco que acompanha o livro “Ego Excêntrico”)
Obras
A flor de cal c/ Kristoff Silva
A luz é como água c/ Flávio Henrique
A outra cidade
A volta barroca c/ Kristoff Silva
Aboio
Aldebarã
AlterArtista
Andante c/ Pablo Castro
Anjo junkie c/ Flávio Henrique
Astronauta ancestral c/ Kristoff Silva
Astronauta neandertal
Atemporal c/ Pablo Castro e Kristoff Silva
Autófago
Babassuê c/ Chico Saraiva
Baião branco
Bia c/ Antonio Sant’anna
Boi c/ Antonio Loureiro
Cada cabeça uma sentence com Estrela Leminski, Téo Ruiz e Renato Negrão
Cantango
Casa de areia
Cavalo motor
Consciência cósmica c/ Guilherme Castro e Avelar Jr.
Costura c/ Dudu Nicácio
Câmara escura c/ Antonio Loureiro
Cérebro na Cuba
Céu de abril c/ Flávio Henrique
Código aberto
Da boca pra fora c/ Leo Minax
Desliguem seus celulares
Do meio do mundo c/ Chico Saraiva
Doa doa c/ Kristoff Silva, Antônio Santa e Renato Negrão
Efeito contínuo c/ Estrela Leminski, Téo Ruiz e Renato Negrão
Em pé no porto c/ Kristoff Silva
Endoscopia
Equinócio
Eu não
Famigerado
Fio desencapado
Fogo, água e papel c/ Rafael Macedo
Funk do caldeirão c/ Chico Amaral
Guardar c/ André Mehmari
Há n’água c/ Chico Saraiva
Ijexá dos meninos
Impagável c/ Rafael Martini
Intuição c/ Pablo Castro, Balú e Kristoff Silva
Jacarta c/ Tabajara Belo
Jogo fora c/ Tattá Spalla
Letra de música c/ Kristoff Silva
Mar deserto c/ Kristoff Silva
Menina ilha dos olhos d`água c/ Cristina Brasil
Mesmo quando não c/ Antonio Sant’anna
Mira c/ Pablo Castro
Moira
Monotonia gris c/ Renato Negrão
Morrer no mar c/ Maísa Moura
Moçambique c/ Chico Saraiva
Mulher do norte c/ Kristoff Silva
Não se meta
O amor c/ Flávio Henrique e Renato Negrão
O amor de dentro c/ Renato Negrão
O chamador
O dragão da maldade contra o santo guerreiro c/ Aline Calixto
O ogro
O velho c/ Maísa Moura
Oferenda
Olhos da nau c/ Kristoff Silva
Onde a vista alcança c/ Ná Ozzetti
Oracular
Outros carnavais com Mário Sève
Plutão
Princípio da incerteza c/ Kristoff Silva
Punk de boutique
Queixumes c/ Renato Negrão
Reator
Roda da fortuna
Rodador A diva da dor
Rodador c/ Estrela Leminsky
Samba do apocalipse c/ Pablo Castro
Samba sim c/ Marku Ribas
Samba solto c/ Anvil Efx
Santaria
Santo forte c/ Kristoff Silva
Santuário c/ Mestre Jonas
Sayonara c/ Antonio Sant’anna
Seu avô c/ Mário Sève
Sol aberto c/ Vítor Santana
Solaris
Solstício de inverno c/ Chico Saraiva
Sorôco
Surya
São c/ Kristoff Silva
Síntese c/ Tomás Pimenta
Tupi na rede c/ Leo Minax
Uma confábula
Xote polaco c/ Kristoff Silva
Último contato c/ Tattá Spalla
Shows
2012 Festival Ollin Kan, Cidade do México (México) Makely Ka
2008 Teatro Alterosa, Belo Horizonte (MG) Makely Ka - show “A Outra Cidade”
2005 Mercado Cultural, Salvador (BA) Makely Ka